foto 7 dicas petCriar pets em apartamento é possível sim, porém é necessário que você confira algumas dicas para que o ambiente dele se torne ainda mais saudável em um espaço reduzido!

Confira!

1 – Siga as regras do condomínio

A primeira coisa a se fazer antes de trazer o pet para casa é descobrir se o seu condomínio aceita que os moradores tenham animais de estimação. Atualmente a maioria dos condomínios aceitam, mas existem regras, como utilizar somente o elevador de serviço para transportar o seu pet, usar a saída da garagem para levar o seu animalzinho para passear, etc. Fique sempre atento a essas regras para não sofrer punições do condomínio, e tudo dará certo!

2 – Fique atento aos ruídos

Lembre-se que existem diversos moradores dividindo o mesmo prédio, e que você não gostaria que um vizinho tivesse um cachorro que ficasse latindo ou chorando o tempo todo. Sendo assim, treinar o seu cãozinho é uma boa dica para ele não latir ou chorar sem parar. Filhotes precisam ser treinados e educados desde o início. Se você chamar sua atenção desde pequeninho, ele crescerá sabendo que não pode fazer certos barulhos. Caso o seu amigo já seja adulto e ainda não tenha se adaptado a reduzir os ruídos, procure um profissional da área que possa treiná-lo dentro das regras da casa.

3 – Cuidado com as janelas, sacadas e varandas

Os gatos adoram ficar na janela tomando banho de sol. E isso pode ser um perigo caso você não tome as precauções necessárias de segurança para o seu bichinho. Atualmente, o mais seguro e prático são as redes de nylon que são instaladas em todas as janelas da casa, além das sacadas e varandas. Elas também são muito úteis para os cães que adoram passar o dia na sacada olhando o movimento na rua. Sem a rede, qualquer barulho na rua pode se tornar em um desastre com o pet.

Evite acidentes, cuidado com as janelas!

4 – Que tipo de cachorro posso ter?

Para apartamentos pequenos, sempre sugerimos gatos ou então cães de pequeno porte. Os cachorros pequenos geralmente se adaptam melhor a apartamentos, uma vez que animais grandes precisam de mais espaço para correr, brincar e se exercitar. Gatos também são ótimas companhias para moradores de apartamentos, e se adaptam bem a qualquer espaço.

Não se deixe levar por modismos do mundo animal. Os cães labradores ficaram famosos por sua simpatia e divulgação em filmes e comerciais. Porém, é muito difícil manter um animal dessa raça em apartamento, uma vez que são muito ativos e precisam de espaço.

5 – Passeios na rua são essenciais

Mesmo que seu apartamento tenha sacada ou varanda, passear na rua é muito importante. Caso não consiga passear com ele diariamente, se esforce para fazer isso pelo menos três vezes por semana. Leve seu cãozinho em algum parque ou praça no final de semana, mude os trajetos das caminhadas, incentive o seu amigo a conhecer novos lugares. Lembre-se que os cachorros precisam ter convivência social, encontrar outros animais de estimação, outras pessoas.

6 – Ofereça brinquedos ao seu animal de estimação

O #VenusiaOliveira terá como diferencial uma área pet com a acessibilidade e segurança que ele precisa. Ofereça também ao seu cãozinho ou gatinho, desde filhote, brinquedos para quebrar o tédio da rotina diária. Eles evitam problemas comportamentais, além de diminuir as chances de ele roer os móveis da casa ou desenvolver dermatites psicogênicas, como lamber as patas incessantemente por falta do que fazer.

7 – Acostume-o a ficar sozinho, mas não o dia todo!

O seu animal de estimação pode e deve ficar algumas horas sozinho, desde filhote, para se adaptar. Os pets se acostumam com a ausência do dono, o que também é importante para não se tornarem animais totalmente dependentes. Existem pessoas que desistem de viagens e passeios mais longos pois acreditam que seu pet não fica bem com nenhuma pessoa além delas próprias. Isso não é saudável para ninguém. E lembre-se, o seu cão ou gato não deve ficar isolado o dia todo!

 

Por: Carol Reichert

Fonte: webanimal.com.br